ICM OBREIROS

Portal de Estudos Bíblicos

PALAVRA VIVA?

POR OBREIRO DANIEL SANTOS


"Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre." 1 Pedro 1:23

A aleatoriedade bíblica tem sido hoje considerada como uma doutrina espúria; este tipo de rejeição é um tanto obsoleta. Havia lá atrás notícias desta natureza por parte de Orígenes de Alexandria morto na metade do lll século d.C.

Me parece que o analfabetismo bíblico tem atingido a memória de certos pseudo intelectuais que esqueceram do salmista, quando bradou a respeito do Messias: "Abrirei a minha boca numa parábola; falarei enigmas da antiguidade." Salmos 78:2.

Nesta pequena consideração iremos exprimir de forma cristalina, totalmente no limite da demência a nossa posição quanto a operação da palavra de Deus em nossas vidas.

"Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível"
Pedro está sendo enfático em nos reportar a um só entendimento.
A igreja foi gerada da semente incorruptível (Palavra Viva).
Sabemos que há uma espécie de "hybris bíblica" tomando o lugar da legítima Revelação de Deus. O que fazer nesta situação?
Nada de novo!
"Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" João 5:39
Pergunto: Há algum Evangelho escrito no tecido veterotestamentário?
E como o encontramos na lei?
JESUS estava se referindo a Septuaginta (VT); o próprio Pedro usou esta bíblia para pregar sobre Joel, Davi (Pentecostes).
Com o mínimo de sanidade mental você perceberá que Pedro não prega o profeta Joel e nem o rei Davi, porém enaltece a revelação de suas profecias. Todos os apóstolos sem exceção não aboliram a lei, no entanto trouxeram a tona a revelação da lei.
A lei escrita é corruptível, não obstante sua revelação é eterna! "Revelação" que fere os princípios bíblicos (escrito), não é Revelação; partimos da letra, e não a anulamos.


"Pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre"
Não se trata de uma mera alegoria, todavia alegorizar um texto pode trazer inúmeros problemas. Palavra Viva não é imaginação, e sim revelação proveniente de uma piedosa meditação.

"Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite." Salmos 1:2


Referências: Uma história da filosofia ocidental - HAMLYN, D. W

O ESPÍRITO VIVIFICA

POR OBREIRO DANIEL SANTOS


"E, levantando-se de madrugada, e saindo o sol sobre as águas, viram os moabitas, defronte deles, as águas vermelhas como sangue." 2 Reis 3:22

Estamos certos que a guerra entre a casa de ló e a casa de Abraão não cessou na modesta  e remota discussão entre pastores de ovelhas. Claramente constatamos em todo o período veterotestamentário moabitas e amonitas dando trabalho aos filhos de Abraão. Curiosíssimo!

Jorão, um rei execrável, (filho de Acabe) inicia seu reinado sofrendo a revolta de Mesa, (rei de Moabe), e neste instigante confronto o Senhor usa a vida do profeta Eliseu para nos ensinar mais um dos inúmeros segredos de Deus.

O contexto histórico provavelmente é bem familiar ao amigo leitor, serei sucinto. Prometo,  não os cansarei!

"E, levantando-se de madrugada, e saindo o sol sobre as águas"
Por consideração a Josafá, o Senhor revela em minúcias a maneira congruente de vencer as incoerências exegéticas  desta última hora no que concerne a explanação bíblica.

Note que a vitória emanou desta confusa interpretação moabitista.
O Sol refletindo sua luz sobre as águas, tipologicamente nos conduz ao Sol da Justiça revelado na palavra de Deus. Este é o mistério  que confunde o adversário.
Palavra revelada não é para o ímpio!

"Revelação é vida da letra, e não a sua exclusão"

Se anular-mos a letra, então se cabe tudo; aí todo tipo de heresias são levantadas nos obrigando a cair novamente no relativismo.
A canonicidade denominacionalista tem por objetivo levar seus fiéis a crê em um "semi-cânon" estabelecido pelos seus líderes.
A bíblia por si só não tem sido aceita pela maioria dos grupos ditos "evangélicos", pois Ela condena muitos de seus costumes.

"...Viram os moabitas, defronte deles, as águas vermelhas como sangue."
Oxalá se pudessem discernir este mistério!
A sombra do "Bem" vindouro estava na frente destes moabitas e mesmo assim não o compreenderam, por isso o ímpio contemporâneo travestido de fiel não compreende as coisas celestiais.
A Luz da revelação de Jesus Cristo emitida na água da palavra resulta em Sangue (Morte e ressurreição de Jesus -3° dia).
Observe que esta água originou-se do milagre, não fora resultado de chuvas​ ou águas da obra criadora, mas de uma profecia entregue.
A Bíblia é esta água, a água inspirada, escrita por profetas cheios do Espírito Santo. Jamais menospreze este tesouro!
A Palavra veio por intermédio de profetas, e interpretada por profetas que prezam a profecia!


ABRAÃO NA MEDIDA DE DEUS

POR OBREIRO DANIEL SANTOS


"Ao terceiro dia levantou Abraão os seus olhos, e viu o lugar de longe.
E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e havendo adorado, tornaremos a vós." Gênesis 22:4-5

Há uma frase de um poeta do século XVIII chamado August Wilhelm von Schlegel (A. W. Schlegel) citado por Shoupenhaer que diz:
"Leiam com afinco os antigos, os verdadeiros e autênticos antigos: o que os modernos dizem sobre eles não significa muito"
Mais do que ler a respeito do autor, é ler o autor; prezar o arcaico ter sede pelo original, não é sinônimo de anacronismo!
A palavra de Deus é viva!
Nenhum dos seus intentos envelhecem, como já dizia o nobre Billy Graham: "A Bíblia é mais atual do que o jornal que irá circular amanhã".

Voltando ao texto...

O culto que Deus pede a Abraão é riquíssimo, por mais que seja milenar; há neste breve relato um eterno peso soteriológico(3°dia), isto é, aponta para o sacrifício vicário de Jesus, enaltece a ressurreição e nos reporta para a profecia mais esperada pela igreja de Deus.

Observe a ordem dos fatos; lembrando que Abraão está representando o ato profético do (Deus Pai).

"E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento"
Perceba que se Abraão exerce o papel de Deus Pai, os seus moços (servos) tipifica o homem. Eis a grande lição! Quando se trata de sacrifício, morte e remissão, o homem e o trabalho(jumento animal de carga) não participam. Salvação não é pelas obras!
A lenha que outrora era carregada pelo animal de carga (trabalho, esforço), agora é sobre o Filho; "Obras x Graça"
"Eu sozinho pisei no lagar, e dos povos ninguém houve comigo..." Isaías 63:3

"E eu e o moço iremos até ali"
O Pai levou o Filho até a cruz, e não há nada que você possa fazer para a sua justificação; o ali de Deus nos deu salvação...

"E havendo adorado"
Na morte de Cristo, o Pai foi glorificado no Filho, da mesma forma o Filho pelo Pai; "JESUS falou assim e, levantando seus olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique a ti;" João 17:1.

"Tornaremos a vós"
JESUS ressuscitou ao terceiro dia e por volta de  quarenta dias preparou a igreja para receberem o Espírito Santo.
Do Pentecostes ao arrebatamento a mensagem é:
Tornaremos a vós!
JESUS está às portas, entregue hoje sua vida a eLe; da mesma forma que Isaque fora poupado, você também será!


Referências: Arthur Schopenhauer-Arte de escrever-XIX

IGREJA NA MEDIDA DE DEUS - PARTE 2

Por Obreiro Daniel Santos


"Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos;" Gênesis 22:17

Na medida do homem poderíamos racionalmente afirmar que a igreja seria o plano (B) de Deus, devido sua falha em ter escolhido o povo de Israel como nação santa.
A igreja está em todo tecido bíblico; implícita ou explicitamente a nossa história está amalgamada as páginas vetero e neotestamentárias.

À guisa de introdução acredito ser necessário destacarmos que os três principais patriarcas Abraão, Isaque e Jacó em suas tônicas estão prefigurando as três pessoas da Trindade.

Abraão representa o Pai por seu relacionamento íntimo com o Senhor (amigo de Deus), e também por não negar seu único filho.
Isaque aponta para Cristo por sua inocência em ir ao sacrifício sem abrir sua boca, e sua união profética com Rebeca que é tipo da igreja.
Jacó por interceder com gemidos inexprimíveis aos pés do anjo, e expandir a nação como no dia de Pentecostes, ele representa o Espírito Santo.

Feito este esclarecimento podemos desenvolver o verso tema com bastante tranquilidade.
Olhando por uma perspectiva técnica; do semita Abraão emanaram as três principais religiões, sendo elas: o Judaísmo com Moisés por volta do século XVIII a.C., o Cristianismo no I século d.C. iniciado pelos seguidores de Jesus Cristo, e o Islamismo no século VI (inventado) pelo mercador Maomé.
Estes dados não tem muita importância para a igreja que vai subir. O que nos interessa mesmo é o que a palavra fala a nosso respeito.
Visto que esta profecia está inserida num contexto soteriológico (provisão do Cordeiro).

"Como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar"
Este é o ponto crucial do versículo; está nítido as duas alianças feitas por Deus.

>A semente espiritual, como as estrelas do céus;
A igreja é a luz em meio as trevas

>A semente terrena, como areia que está na praia do mar;
Aliança histórica, Israel nação.

Observe que a igreja antecede Israel, pois é eterna. A igreja não é plano B; ela é profética!

Israel se multiplicou como areia devido a sua inclinação para este mundo(mar); se atentou para as liturgias(areia-fragmentos) ignorando o profético(a Rocha-Messias).
Outra coisa que devemos levar em conta é a forma que Deus salvou a nação de Israel:
"E os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco..." Êxodo 14:22.
De setenta e cinco almas que chegaram no Egito com o velho Israel (Jacó), tornaram uma grande multidão.
O (mar) foi o divisor de águas na vida deste povo; pena que continuaram -na areia-(fragmento de rocha-religiosidade)

Já, a aliança de Deus com a igreja foi estabelecida pelo Sol da Justiça, que em um certo dia resplandeceu sua luz no calvário fazendo de sua noiva a estrela que brilha em meio as trevas.
O mundo identifica a estrela por sua luz, ou seja, sem a revelação (Medida de Deus) não há igreja!
Judas foi enfático quando se referiu a igreja infiel (medida do homem):
 "...Estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas." Judas 1:13.
"Errante", aquela que errou o alvo (amartya-pecado).
Israel se fundamentou em areias deixando a revelação de Deus, portanto esta é a nossa preocupação; não podemos fazer o mesmo.

"Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas." Apocalipse 3:22