Portal de Estudos Bíblicos

ASAFE NA MEDIDA DO HOMEM

Por Obreiro Daniel Santos



"Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência." Salmos 73:13

Realmente, se olharmos para este mundo que nos cerca segundo a perspectiva de Asafe, teríamos que rever as nossas vidas diante de Deus.
É óbvio que temos que considerar o contexto histórico em que este músico está inserido (lei). Ao examinar a prosperidade do ímpio brotava em seu coração a sede de entender o que na verdade o seu Deus valorizava.

"Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração"
Rico ou pobre, feio ou bonito; tudo isso não teria sentido se não houvesse o vetor: "comparação".
Nietzsche trabalhou com a ideia um tanto estóica neste sentido, quando trouxe à tona o "Amor Fati"; afirmava o filósofo que "O homem ama o ideal, ignorando o real" (Gaia Ciência). A visão rasteira tem como objetivo denegrir a cosmovisão do indivíduo levando-o as elucubrações insanas; a medida de Asafe consistia em medir o crescimento do homem externo, um acúmulo que oscila, absolutamente imperdurável.
Asafe recorria a auto purificação, e se deparava com o insucesso constantemente; somente O Senhor tem poder para purificar o homem dessas impurezas.

"E lavei as minhas mãos na inocência."
Este costume era comum em sua época, desde a instituição do tabernáculo já se via este princípio, (Ex 30:18-21). Profeticamente esta prática potencializava para a água(Palavra) que purificaria os atos(mãos) do homem; "observe que Asafe tentava purificar seu coração sem obter resultados, e neste tópico o foco é outro, ele reconhece que apenas nos seus atos ele teria poder.
O Inocente de Deus, A Palavra da Verdade tem poder para  libertar tanto o coração, quanto quebrar as algemas do pecado. Tudo que porventura vier as nossas mãos, que seja santificado.

Momento de reflexão...

Há um evangelho triunfalista que se levantou nesta última hora, que tem por objetivo ensinar que ao aceitarmos o chamado de Deus, enriquecemos; pensando bem, na verdade há muitos que estão agregados as denominações, e anelam por este fim, a ganância é um pecado mortal.
O que acontece é que o sujeito quando é chamado por Deus, o próprio Espírito Santo dá sabedoria ao indivíduo, e consequentemente ele passa a ser um bom administrador.
O tesouro da igreja está guardado, não cabe aos servos se venderem por quinquilharias.


Referências​: (Nietzsche - A Gaia Ciência 1882-1887)

MARCADORES

Abraão águas Águia Além da Letra alforria Amazônia Antigo testamento apocalipse Arqueologia bíblica Asafe Auschwitz Auxílio ao Obreiro Bartimeu batatas batismo com Espírito Santo BBC Ben Gurion Bençãos bíblia x Ciência Biblicamente bois Brasil brecha CALVINISMO Calvino cananeus carta cativeiro cessacionismo colheita comportamento Conhecimento conversão convite corrupção Crente Nominal cristianismo Culto Daniel Santos Davi Deus Conosco devocional dilúvio dizimo Dons Espirituais Doutrina ebd Ebede-Meleque Éden Elias escravatura Escriba evangelho evangelhos evangelismo exegese expressões idiomáticas facebook família fariseus filmes fim fonte fortalecimento graça grupo de estudos Habacuc heresias história igreja Igreja Fiel interpretação Isaías Israel Jerusalém Jogos Josenilson Félix Jourdon Anderson Judas Iscariotes Julgamento lava-jato Lei leitura liberalismo teológico libertação livre-arbítrio Louvor Luciano Subirá Lutero Marcelo Lyrio Marco Elias Melquisedeque Ministério missionários missões Moisés muro Natal nazismo Noé novo testamento obra de Deus Obreiro Aprovado Oração ovelha Palavra palavra revelada pão pastor paz Pecado peixe Pentecostalismo perseguições pobre presciência Pródigo Profecia Promessas Quinta medida razão humana Reforma Protestante religião remédio repreensão respostas revelação rico sabedoria sacrifício de Jesus salmos Salvação sinais do fim Sola Scriptura soteriologia Teologia Tomé Vale verdade vida vida cristã vídeos vinha vinho watsapp Windows Zaqueu