CULTO NA MEDIDA DE DEUS

Por Obreiro Daniel Santos


"O que vendo todo o povo, caíram sobre os seus rostos, e disseram: Só o SENHOR é Deus! Só o SENHOR é Deus!" 1 Reis 18:39

Interessante, as casas que supostamente são oferecidas ofertas de culto ao Senhor tem recebido o nome de igreja.
Primeiramente temos que definir o conceito "igreja"(chamados para fora); não obstante, esta essência tem se perdido. Na prática ela se compara a que: (volta para fora).

É verdade que diante deste imbróglio, encontramos um remanescente fiel.
Se formos levados a medida de Deus constataremos que o culto de Elias tem seu valor profético; a relação que há entre o culto de Elias com a experiência da era apostólica é descomunal. Ignorar o culto apostólico é cultuar ao deus do outro evangelho!

 O texto inicia dizendo:

"E Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do SENHOR, dizendo: Israel será o teu nome." 1 Reis 18:31
As doze pedras relacionadas as doze tribos israelitas tinha consigo a doutrina de Deus Pai, O Senhor Jesus não age diferente, pois através de seus doze apóstolos inicia seu Grande povo.

"E com aquelas pedras edificou o altar em nome do SENHOR; depois fez um rego em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente." 1 Reis 18:32
Não há altar sem doutrina!
É axiomático, após o chamado vem o ensino; esta miséria espiritual que ascende nesta última hora é o resultado da repugnância quanto a doutrina bíblica.
O rego em volta do altar é a separação que há entre o Santo e o profano, e isso só acontece quando a terra é fendida, ou seja, a natureza humana sofre o agir do profeta.

"Então armou a lenha, e dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha." 1 Reis 18:33
O profeta organiza a lenha; a profecia alinha a igreja colocando cada membro em seu devido lugar.
Igreja em ordem, pode se partir a vítima; a igreja em comunhão e o Sangue de Jesus interagindo no Corpo, nos purifica de cada pecado.

"E disse: Enchei de água quatro cântaros, e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha. E disse: Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. Disse ainda: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez;" 1 Reis 18:34
É chegada a hora da palavra, não se prega nada além do que os quatro evangelhos dizem; foram quatro cântaros cheios do Espírito Santo que testemunharam acerca deste evento tão maravilhoso.
A água é derramada primeiramente no holocausto, depois sobre a lenha; O Evangelho Eterno aponta para o Senhor Jesus partido na cruz do calvário a favor do homem caído (lenha).
Este ato foi feito três vezes, nos informando que nos três períodos: Pai, Filho e Espírito Santo o Evangelho Eterno tem tido sua eficácia.

"De maneira que a água corria ao redor do altar; e até o rego ele encheu de água." 1 Reis 18:35
A palavra de Deus sendo entregue no altar nos dá limites, passamos a discernir o Santo e o profano.

"Responde-me, SENHOR, responde-me, para que este povo conheça que tu és o SENHOR Deus, e que tu fizeste voltar o seu coração." 1 Reis 18:37
Nada como o clamor pelo arrependimento!
Os cultos de hoje não se fala mais da miséria espiritual que o homem vivi neste mundo, e que só o Senhor pode mudar corações...

"Então caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego." 1 Reis 18:38
Que fique claro aos queridos a nossa posição diante desta questão: O Fogo do Espírito Santo tem compromisso somente com a pessoa de Cristo (holocausto), com a igreja (lenha), com a doutrina (pedras), com o quebrantado (pó), e com sua palavra (água).


O seu culto tem estes elementos?

Tecnologia do Blogger.