Portal de Estudos Bíblicos

RESPOSTAS SOBRE A QUINTA MEDIDA

Por Marco Elias


"O coração entendido buscará o conhecimento, mas a boca dos tolos se apascentará de estultícia." Provérbios 15:14

Em primeiro lugar é necessário esclarecer que a equipe deste blog não é composta por mestres ou doutores, todos são discípulos, o único mestre que seguimos é Cristo e ninguém mais. Este ensaio não visa sobrepor o excelente trabalho que tem sido executado por outros servos de Deus no tocante ao mesmo tema. Isto precisa ficar claro antes de tudo. O objetivo único do nosso texto é prestar contas aos nossos familiares e irmãos em Cristo desta e de outras denominações cristãs que seguem este blog, os quais sempre nos enviam perguntas sobre os temas aqui apresentados.

1 - A QUINTA MEDIDA É UMA DOUTRINA NOVA?

A QUINTA MEDIDA não é uma doutrina. Trata-se de um método didático/pedagógico utilizado para explicar a manifestação da graça de Deus no universo criador, resgatando o pecador e encaminhando-o dentro de um plano eterno, o universo redentor. (►CONFIRA NESTE LINK).

2 – EXISTE BASE BÍBLICA SÓLIDA PARA A IGREJA SE UTILIZAR DOS MÉTODOS PEDAGÓGICOS CONVENCIONAIS PARA EXPLICAR O PLANO ESPIRITUAL?

EXISTE SIM. Jesus fez uso de um “método convencional” bastante conhecido pelos judeus do seu tempo: a explicação do evangelho através de parábolas simples, porém muito inteligentes e eficazes em seu propósito final. Quando Jesus disse “Eu sou o pão da vida”, ele sabia que o pão é um alimento universal e que o processo do preparo estava fixado no modo de vida das pessoas que o ouviam. Jesus foi moído como o trigo e entrou no forno da aflição (a sepultura), venceu a morte e ressurgiu glorificado. Realmente ele é o pão vivo que desceu do céu para dar vida ao mundo. Além disto a Bíblia Sagrada estimula o servo de Deus a buscar situações e aprendizados que promovam a edificação (Vide Filipenses 4:8). Isto é revelação (glória a Deus), mas qualquer pedagogo chamará o processo de “pedagogia construtivista”.

3 - CONSIDERANDO QUE A BÍBLIA SAGRADA NOS ADVERTE QUANTO AO CRENTE NÃO FUGIR DA SIMPLICIDADE QUE HÁ EM CRISTO, PERGUNTA-SE: É CORRETO OS PREGADORES SE UTILIZAREM DE ESQUEMAS COMPLEXOS PARA EXPLICAR O EVANGELHO?

Obviamente temos esta preocupação de apresentar o evangelho da forma mais simples possível, principalmente quando estamos diante de um público simples. Não se pode fugir da simplicidade que há em Cristo, entretanto, quando nos vemos diante de um público confrontador e com alta bagagem de conhecimento humano e escassez de conhecimento espiritual, não existem impedimentos para que se coloquem cientificamente, moralmente e culturalmente, cada coisa no seu devido lugar, por meio do debate confrontador, para depois apresentarmos Cristo ao coração do pecador miserável. O apóstolo Paulo fez isto! (Vide Atos 17:17-18). Depois que o terreno (o coração) está preparado, com a retirada dos torrões (razão humana insubmissa a Deus) e dos pedregulhos (religiosidade), lançamos em seguida a semente. Lançar a semente é apresentar Jesus com toda simplicidade no terreno trabalhado pela eficácia da igreja. (Vide I Timóteo 4:16).

4 - QUAIS SÃO AS FONTES USADAS PELOS PREGADORES NO QUE SE REFERE ÀS “IDEIAS INFORMES” DE DARWIN, VISTO QUE A NARRATIVA ORIGINAL TEM SIDO CLASSIFICADA COMO “RELATO INCONSISTENTE”?

O grupo evangélico especialista em investigação apologética “Answers in Genesis” publicou no ano de 2009 um artigo, classificando a história de Lady Hope, a evangelista que teria visitado Charles Darwin em seu leito de morte e ouvido seu testemunho sobre a carta de Hebreus, como “relato inconsistente” e esclareceu os motivos (►CONFIRA NESTE LINK).

Embora o relato de Lady Hope tenha sido citado, o tema da Quinta Medida não está fundamentado nos pressupostos de Darwin e sim naquilo que a Bíblia diz. O tema passa pelos modelos científicos de Isaac Newton (altura, largura, profundidade) e Albert Einstein (espaço-tempo) e fecha com o parecer bíblico e a revelação, que muito nos interessa. (►CONFIRA NESTE LINK). Devemos também considerar que existem vários modelos científicos que simplesmente arrasam com a teoria evolucionista de Charles Darwin, deixando-a sem chão. “A caixa preta de Darwin”, livro escrito por Michael J. Behe, (bioquímico e professor na Universidade de Lehigh) é um destes modelos (►CONFIRA NESTE LINK). Outra obra bastante interessante é o livro de John Lennox, matemático e professor da Universidade de Oxford “Por que a Ciência não consegue enterrar Deus” (►CONFIRA NESTE LINK).

Conclui-se que não faz diferença se o relato de Lady Hope é "inconsistente" ou não. Para o servo de Deus o que vale é a Bíblia Sagrada e a manifestação real do Espirito Santo no meio da igreja.

5 - O TEMA DA QUINTA MEDIDA PODE SER ÚTIL PARA OS JOVENS LEVAREM O EVANGELHO PARA O AMBIENTE ESTUDANTIL?

Não há dúvidas quanto a isto! Temos visto os resultados. A igreja de Cristo sempre foi uma organização confrontadora, por meio do próprio evangelho (►CONFIRA NESTE LINK), todavia nos últimos trinta anos, com o advento da informática e da cultura da informação, o mundo ficou mais informado do que a igreja. Ela ficou para trás em termos de capital cultural. Em outros tempos em que a igreja fez realmente a diferença na sociedade, o nível de capital cultural da cristandade foi infinitamente superior ao capital cultural do restante da sociedade. Os grandes inventores da Inglaterra e dos EUA e as patentes que revolucionaram a ciência e a tecnologia nos séculos XIX e XX saíram de lares que liam a bíblia sagrada e compareciam nos cultos regularmente.

A quinta medida é um recurso didático da igreja para apresentar o reino de Deus ao pecador do nosso tempo, que se acha muito dono de si e dominador de todos os saberes, quando na realidade o próprio Cristo protesta contra ele em Apocalipse 3:17 “Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu”. Esta é a triste realidade espiritual desta geração de crentes (felizmente ainda existem raras exceções). Vivemos a era do saber filosófico e teológico, mas a cristandade nunca foi tão pobre espiritualmente. Existem muitos teólogos e poucos servos de Deus. (Não tenho nada contra os teólogos).

6 - SOMENTE UMA DENOMINAÇÃO CRISTÃ ALCANÇOU A MEDIDA DE DEUS OU OUTROS GRUPOS TAMBÉM A ALCANÇARAM?

Orgulho denominacional é pecado e afirmar que apenas uma denominação “alcançou o clímax do evangelho” reflete uma profunda ignorância no tocante à história do cristianismo e das denominações evangélicas. As denominações possuem ênfases diferentes e naquilo que algumas falham, as outras acabam suprindo esta falta para com a sociedade. Está claro e evidente que a organização e a obediência ao Espirito Santo são o segredo para o aperfeiçoamento da obra de Deus em uma igreja cristã. Isto é inegociável.

Eu costumo dizer que tudo quanto temos e praticamos, existe também na vida de outros servos de Deus em diversos lugares do planeta, todavia temos tudo isto em um conjunto organizado sistematicamente. Temos o fogo pentecostal, mas herdamos também a disciplina presbiteriana. Confira alguns fatos que exemplificam isto: (Exemplo 1: ►CONFIRA NESTE LINK - Exemplo 2: CONFIRA NESTE LINK).

7 - ALGUNS MEMBROS DA IGREJA, CUJO TESTEMUNHO É FIDEDIGNO DIANTE DA MEMBRESIA E DA SOCIEDADE, DISCORDAM DA APLICAÇÃO DO TEMA DA QUINTA MEDIDA E AFIRMAM QUE NÃO HAVERIA NECESSIDADE DELE. COMENTE ESTE FATO.

Neste caso creio que podemos diagnosticar dois possíveis conflitos, o primeiro é de ordem cultural e o segundo é de ordem eclesiástica.  

PRIMEIRO - CONFLITO DE ORDEM CULTURAL ► Em alguns municípios distantes das regiões metropolitanas dos estados brasileiros qualquer pessoa comum conhece a “quarta” e a “quinta medida”. A QUARTA é um caixote grande de madeira utilizado para medir a quantidade de cereais a ser trocada por outros cereais ou sementes dos produtores vizinhos. Uma quarta é igual a 10 litros ou 6.050m2 em volume. Uma quarta de milho ou feijão equivale a um saco de 60 kg (medida). A quinta medida da quarta (o caixote de madeira) pode ser carregada facilmente por uma mulher quando esta vai até a fazenda vizinha para buscar o famoso “fubá de moinho d’agua”. O saco que levará a quinta medida da quarta é posto sobre a cabeça da senhora, que o levará caminho afora, no mais perfeito equilíbrio. Nestes lugares para os quais costumo ir para descansar da rotina urbana e nos quais sempre sou convidado a pregar a palavra, eu prego o evangelho simples, apresentando Cristo. Posso até fazer uma transposição didática sobre a revelação (a medida de Deus), mas nunca ousaria mencionar o termo quinta medida na pregação. Isto é apenas um exemplo de conflito cultural.
  
SEGUNDO - CONFLITOS DE ORDEM ECLESIÁSTICA Deve-se lembrar também que é lícito discordar de alguma coisa, biblicamente falando, mas o respeito aos irmãos em Cristo e à hierarquia eclesiástica faz parte da vida do cristão genuíno (mas não confunda respeito com submissão ao erro - Atos 5:29). O primeiro concílio em Jerusalém aconteceu por conta de discordâncias doutrinárias na igreja primitiva, as quais envolviam o rito mosaico. Infelizmente há servos de Deus que pensam que a discordância em determinados aspectos é coisa de “caído”. Se a igreja primitiva pensasse assim, todos os pais primitivos (sem nenhuma exceção) teriam sido excluídos e proibidos de passarem na porta da assembleia (ekklesia em grego), sem contar que Paulo e Pedro teriam sido os primeiros a serem excluídos, para servir de exemplo, por causa da questão do embate público entre eles, na ocasião em que Pedro saboreava o jantar dos pagãos e Paulo fez menção do fato em uma carta que seria lida publicamente nas igrejas.

Estes fatos denotam que houve erros na igreja primitiva, os quais recebiam o devido tratamento, independente de quem os houvesse cometido e havia perdão quando algo estava errado. O problema atual reside no fato que os homens não se perdoam uns aos outros. Alguns são covardes. Ficam muitos anos dentro da igreja sem confessar que não creem em determinado aspecto da doutrina. Isto é hipocrisia, elemento ao qual Jesus atribuiu o nome de “fermento dos fariseus”.

8 - NAS REDES SOCIAIS ALGUMAS PESSOAS CRITICARAM AS LIÇÕES SOBRE A QUINTA MEDIDA, OUTROS ATRIBUÍRAM A ELA TÍTULOS PEJORATIVOS COMO “QUINTA MACUMBARIA” E OUTROS TÍTULOS ESTRANHOS. O QUE VOCÊS, EDITORES DESTE BLOG PENSAM SOBRE ISTO?

Sinceramente, eu não penso nada, todavia cabe lembrar que em uma sociedade democrática em que a liberdade de expressão é uma das prerrogativas da lei magna, alguns religiosos ou irreligiosos (eles sempre oscilam nestes dois extremos) costumam fantasiar-se de “vingadores do além”, na tentativa de equilibrar o passado religioso mal sucedido que ainda os assombram, com a nova identidade que assumiram. Quase sempre a culpa pelo fracasso espiritual é lançada na conta da denominação ou em um líder eclesiástico, todavia as habilidades para se fantasiarem de “vingadores do além” denotam o que são, afinal, a arvore se conhece pelos frutos.

Creio que a psicoteologia tem uma clara resposta e um diagnóstico preciso para este tipo de coisa (►CONFIRA NESTE LINK).

Estamos bastante ocupados, visitando os enfermos, orando pelos necessitados, mas também ajudando-os naquilo que é necessário, também participamos de alguns blogs cristãos e as vezes ajudamos um ou outro irmão em Cristo (da nossa e de outras denominações) em missão evangelística mundo afora, preparando o material didático para evangelização, enfim, não dispomos de tempo para discutir “questões bestas” (sem honestidade intelectual), com “religiosos” de caráter duvidoso.

Que Deus nos abençoe!

MARCADORES

Abraão Ágape Agostinho águas Águia Além da Letra alforria Amazônia Amor Antigo testamento aperfeiçoamento apocalipse apologética Aristóteles Arqueologia bíblica Asafe Auschwitz Auxílio ao Obreiro Bartimeu batatas batismo com Espírito Santo BBC Ben Gurion Bençãos bíblia x Ciência Biblicamente bois Bom Carpinteiro Brasil brecha CALVINISMO Calvino caminhada cananeus carta cativeiro cessacionismo colheita comportamento Conhecimento conversão convite corrupção Crente Nominal cristianismo Culto Daniel Santos Davi Deus Conosco devocional dilúvio dizimo Dons Espirituais Doutrina ebd Ebede-Meleque Éden Elias escravatura Escriba evangelho evangelhos evangelismo exegese expressões idiomáticas facebook família fariseus filmes filosofia fim fonte fortalecimento Gálatas graça grupo de estudos Habacuc heresias história igreja Igreja Fiel interpretação Isaías Israel Jerusalém Jogos Josenilson Félix Jourdon Anderson Judas Iscariotes Julgamento lava-jato Lei leitura liberalismo teológico libertação livre-arbítrio Louvor Luciano Subirá Lutero Marcelo Lyrio Marco Elias Melquisedeque Ministério missionários missões Moisés muro Natal nazismo Nietzsche Noé novo testamento obra de Deus Obra Redentora Obreiro Aprovado Oração ovelha Palavra palavra revelada pão pastor paz Pecado peixe Pentecostalismo perseguições pobre presciência Pródigo Profecia Promessas Quinta medida razão humana Reforma Protestante religião remédio repreensão respostas retórica revelação rico sabedoria sacrifício de Jesus salmos Salvação sinais do fim Sola Scriptura soteriologia Teologia Tomé Vale verdade vida vida cristã vídeos vinha vinho watsapp Windows Zaqueu