AMANDO A PALAVRA

POR DANIEL SANTOS


"Folgo com a tua palavra, como aquele que acha um grande despojo.
Abomino e odeio a mentira; mas amo a tua lei. Sete vezes no dia te louvo pelos juízos da tua justiça. Muita paz têm os que amam a tua lei, e para eles não há tropeço."

Salmos 119:162-165

O Mestre fora enfático, os evangelistas precisos, o enaltecimento da pessoa de Cristo nos registros arcaicos (Septuaginta) é de uma riqueza intraduzível. Há quem diga que o salmo 119 é um dos cânticos redigidos pelo escriba Esdras; talvez seja por seu amor a "lei" do Senhor.

Pois bem, o que importa mesmo para o leitor é atentar-se ao conselho do Mestre: "Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" (João 5:39)

"Folgo com a tua palavra, como aquele que acha um grande despojo"
O escriba foi feliz em sua declamação, pois não teria sentido dedicar um salmo ao Senhor sem a proclamação do plano redentivo de Deus. Observe que este primeiro verso trabalha com os resultados decorrentes ao homem atingido pela Palavra.
Jesus é a "profética"  Palavra de Deus que libertou, deu largueza espiritual e presenteou o homem com os despojos.

Despojo no contexto veterotestamentário pressupõe o término de uma guerra, ou seja, alguém venceu para que este despojo viesse à existir. Jesus venceu a morte! E o despojo?
O achamos no sEu Sangue!

"Abomino e odeio a mentira; mas amo a tua lei"
Embora a conversão de hoje repouse sobre a palavrinha mágica "aceito"; a igreja segue seu caminho, crendo que a principal característica do servo autêntico é a repulsa pela mentira, e o amor pela Palavra. A mentira é forçar a bíblia dizer o que ela não está dizendo.

"Sete vezes no dia te louvo pelos juízos da tua justiça"
É notória a relação que havia entre o salmista e o Culto Levítico; obviamente ele conhecia os costumes que estão descritos em Levítico 4:6, Levítico 8:11, Levítico 16:14... A adoração purifica o crente. O aperfeiçoamento (sete vezes) está na gratidão, no prazer em render graças e honras ao nome do Senhor.

"Muita paz têm os que amam a tua lei, e para eles não há tropeço"
A paz momentânea que nos fora derramada na conversão, não se compara a que Cristo tem preparado (muita paz).

Como saber se estamos de fato sujeitos à esta  célica paz? Amando a Lei do Senhor para que não haja tropeços.

Amar a palavra de Deus não é primar pelos conceitos impostos, (denominacionais) e ainda dizer que está pondo a palavra em prática; todavia, amar os oráculos de Deus é ler, estudar, meditar e esperar do Senhor as revelações provenientes do Espírito Santo de Deus.


Que Deus assim nos abençoe!
Tecnologia do Blogger.